Controle Agora

imposto de renda para investidores

Imposto de renda para investidores: como declarar?

O IR é um tributo obrigatório que incide sobre os ganhos de pessoas físicas e jurídicas no Brasil. Para estar em conformidade com a lei, o imposto de renda para investidores precisa ser declarado corretamente. É importante estar ciente de como declarar as ações, fundos e outros investimentos para evitar problemas futuros com a Receita Federal.

Neste artigo, vamos explicar como declarar ações, fundos e outros investimentos no imposto de renda para investidores no Brasil.

Quem precisa declarar IR?

Todos os trabalhadores que recebem mais de um salário mínimo e meio (R$ 1.903,98.) devem declarar seus ganhos

Aqueles que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributado exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil, também precisam fazer a declaração. Isso abrange o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), seguro-desemprego, doações, heranças e PLR.

Aqueles que tiveram ganhos de capital com a venda de bens ou direitos sujeitos a pagamento do IR, aqueles que realizaram operações na Bolsa, têm bens ou direitos acima de R$ 300 mil em 31 de dezembro de 2022 e aqueles que tiveram receita de atividade rural acima de R$ 142.798,50 precisam declarar para a Receita Federal.

Como declarar o imposto de renda para investidores?

Uma dica para que você saiba exatamente o que deve declarar, é juntar todos informes de contas bancárias, rendimentos, aplicações financeiras, aquisição de bens entre janeiro e dezembro de 2022.

É importante esclarecer que embora todos os investimentos precisem ser declarados, alguns terão incidência de imposto e outros não.

A a poupança, debêntures, Letra de crédito do agronegócio (LCA) e Letra de Crédito Imobiliário (LCI) são alguns dos tipos de investimentos que não possuem incidência de impostos.

Para declarar o seu saldo em LCI, LCA, CRI, CRA e Debêntures Incentivadas, existe uma seção no programa do IR chamada “Bens e Direitos”, grupo 04 – Aplicações e investimentos”,código “03 – Títulos isentos de tributação (LCI, LCA, CRI, CRA, LIG, Debêntures de Infraestrutura e outros”.

Declaração de fundos de investimentos e ações

Caso você obteve lucro no resgate de um fundo de investimento, o rendimento líquido deve ser declarado na seção “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, de acordo com os valores informados no seu Informe de Rendimentos. 

Quanto às ações, nos meses em que o volume de vendas for inferior a R$20 mil, o lucro obtido na operação está isento de imposto e será declarado na seção “Rendimentos Isentos”.

Quando o volume de vendas de ações ultrapassar R$20 mil no mês, o lucro é tributado à alíquota de 15% e deve ser pago, por meio de DARF (código 6015), até o último dia útil do mês subsequente à venda.

 As negociações chamadas de Day Trade também não estão isentas de IR e sua alíquota é de 20% sobre o lucro.

O lucro obtido com a negociação de Cotas de Fundos Imobiliários, Cotas de ETF, BDR e Venda de ações em operações de exercício de Opções também não estão isentas de Imposto de Renda. 

E não se esqueça: O prazo para envio da declaração de IR é do 1° dia útil de março até o último dia útil do mês de abril.

Precisa de ajuda com o imposto de renda para investidores? A Controle Agora é especializada  em consultoria, BPO Financeiro e gestão contábil.

Converse com nosso time  e conheça tudo o que oferecemos para você.

 

Compartilhe:

Últimas notícias

Assine nossa newsletter!